Menu


Disponível no Google Play

Santa Cruz larga na frente do Sport com vitória por 1×0

05 MAI 2016
05 de Maio de 2016
Num jogo em que cada time saiu-se melhor num tempo, a eficiência do artilheiro fez a diferença, ainda que a arbitragem não tenha percebido a posição irregular na jogada. O Santa Cruz fez valer o mando de campo ao vencer o Sport por 1×0 na noite desta quarta-feira (4), no Arruda pela primeira partida decisiva do Campeonato Pernambucano. Com isso, os corais podem ser bicampeões com empate por qualquer placar. O Sport precisa vencer por dois gols de diferença. Se vencer por um gol, a decisão vai para os pênaltis. Lembrando que não há gol qualificado. 

O Sport veio com uma surpresa. O atacante Reinaldo Lenis não se recuperou de uma virose e o prata da casa Everton Felipe foi em seu lugar. Mas o que chamou a atenção foi a disposição dos 20 jogadores – os de linha – em matar as jogadas. Faltas duras de um lado e do outro dificultaram a articulação de jogadas nos primeiros 15 minutos.

Quando os ânimos acalmaram um pouco, os dois times apresentaram suas posturas: o Sport centralizou Mark González e deixou Gabriel Xavier caindo pela direita e Everton Felipe pela esquerda. De início essa formação surpreendeu o Santa, que viu o adversário chegar com perigo duas vezes. Na primeira, Vinícius Araújo errou a cabeçada quando Tiago Cardoso já estava batido. Na segunda, o goleiro tricolor saiu bem para defender a finalização de Everton Felipe.

Quando o time da casa recuou mais Keno e Arthur, os corais passaram a dominar o meio de campo com João Paulo e Uillian Correia ditando o ritmo e tentando os contra-ataques. Numa saída errada do Sport, aos 30 minutos, Arthur aproveitou para chutar rasteiro e cruzado. Keno e Grafite fecharam com o G23 levando a melhor e mandando para as redes. O detalhe é que tanto Grafite quanto Keno estavam impedidos.

O gol desmontou o já frágil sistema tático do Sport. Mark e Gabriel Xavier passaram a jogar na mesma linha dos atacantes, deixando o time num perigoso 4-2-4 na hora de atacar. O Santa teve várias chances de contra-atacar, mas errou no passe final.

Para tentar tirar a desvantagem no meio de campo, o técnico Oswaldo de Oliveira voltou para o segundo tempo com Rithely posicionado como terceiro zagueiro. Samuel Xavier e Renê passaram a posicionar-se na linha divisória do gramado. O Santa Cruz com a vantagem não precisava se arriscar e ficou encolhido em seu campo com o contra-ataque montado.

Até certo ponto as duas posturas surtiram efeito. Faltava, a ambos, o toque final. O Sport jogava no campo de ataque mas não criava situação de finalização. O Tricolor teve oportunidades de contra-ataque mas, do mesmo jeito, não chegava ao ponto de mandar a bola para a barra. Só nos dez minutos finais é que os goleiros trabalharam.

Tiago Cardoso mostrou reflexo numa cabeçada de Serginho e Danilo deu um rebote para Lelê isolar dentro da área. O Santa prejudicou ainda mais seu contra-ataque com Wellington Cézar no lugar de João Paulo, que saiu machucado. O time da Ilha tentou usar o jogo aéreo com Túlio de Melo mas encontrou Néris em noite inspirada.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Tiago Cardoso, Vítor, Néris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo (Wellington Cézar) e Lelê; Arthur (Raniel), Grafite (Bruno Moraes) e Keno. Técnico: Milton Mendes.

Sport: Danilo Fernandes, Samuel Xavier, Henríquez, Durval e Renê; Rithely, Luiz Antônio (Serginho), Gabriel Xavier e Mark González; Everton Felipe (Túlio de Melo) e Vinícius Araújo. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Local: Arruda. Árbitro: Emerson Sobral. Auxiliares: Clóvis Amaral e José Daniel Torres de Araújo. Gols: Grafite, aos 30 do primeiro tempo. Cartões amarelos: Lelê, Tiago Costa, Henríquez, Luiz Antônio, Gabriel Xavier e Mark González. Público: 30.163

Fonte: Autor: Wladmir Paulino (NE10)
Voltar

Rádio Pernambuco

A Melhor Rádio do Brasil


Tenha também o seu site. É grátis!